Biblioteca Ilê Ará, no Morro da Cruz, recebe práticas integrativas

A Biblioteca Comunitária Ilê Ará, localizada no Morro da Cruz, foi o lugar escolhido para a realização da prática integrativa do 1º semestre do Grupo 4 (G4) e dos 2º e 4º anos do Ensino Fundamental. Compartilhar conhecimentos, incitar a reflexão e o pensamento crítico dos alunos e afirmar a importância do respeito as diferenças são os propósitos da atividade realizada pela Escola Amigos do Verde há alguns anos. “As crianças estavam bem à vontade no espaço. Como professora, acredito que isso reforça o trabalho da prática integrativa, que é o respeito à diversidade”, afirmou a professora do G4, Jordana Braga.

Para os alunos da Jordana, a aula-passeio esteve relacionada aos projetos “Folclore” e “Construções”. O folclore foi trabalhado através da contação de uma lenda africana pelo griô Luiz Augusto Alencar dos Santos, responsável pela Biblioteca e professor e especialista em história da África, e das apresentações de hip-hop. A ausência de prédios e altura do morro instigaram reflexões sobre o projeto “Construções”.

Além da contextualização do aprendizado de sala de aula, a ida para a Ilê Ará – expressão da língua africana iorubá que significa “casa do povo” – agregou ainda mais conhecimento sobre africanidade para os alunos do Ensino Fundamental. “Foi um passeio muito rico. Além do projeto de estudos sobre a África, aprendemos que a africanidade não está relacionada apenas com a cor da pele e sim com o envolvimento das pessoas na cultura e no movimento negro”, contou a professora do 2º ano, Tamires Roos.

Anúncios